S E R G I P E 

Capital: Aracaju
Habitante
: Sergipano
Infra-estrutura
Rodoviárias:
Rodovias Federais: BR 101 – sentido Sul / Norte e BR 235 – sentido Leste / Oeste
Rodovias Estaduais: Todas as sedes municipais são interligadas às BRs por Rodovias Estaduais.
Linha Verde: Estrada ecológica litorânea, protegida pelo IBAMA, que liga Salvador a Aracaju.
Ferroviária
Interliga o Estado de Sergipe a Recife e Salvador, é utilizada no transporte de cargas.
Hidroviária
Transporte de passageiros e cargas entre as cidades ribeirinhas, como Aracaju e Barra dos Coqueiros, e entre Sergipe e Alagoas, pelo rio São Francisco. Exploração turística através de passeios de catamarãs.
Porto
O porto de Sergipe (off-shore), localizado na Barra dos Coqueiros, a 15 km de Aracaju, conta com os equipamentos mais modernos. O retroporto ocupa uma área de 200ha e abriga as instalações de apoio e sistemas de infra-estrutura. O porto é importante corredor de movimentação de matérias primas, insumos da industrialização e produtos acabados. Conta ainda com terminal de passageiros, servindo de entrada marítima no Estado.
Acesso Aéreo
Aeroporto Santa Maria, em Aracaju.
Geografia
Localização: Leste da região Nordeste
Área:  22.050,3 km2   (Fonte: IBGE)
Limites Geográficos:
Norte: Estado de Alagoas - separados pelo rio São Francisco
Leste: Oceano Atlântico
Sul e Oeste: Estado da Bahia - separados pelo rio Real ao Sul

População em Sergipe
Período: 2006

Estado de Sergipe . . . . . . . . .  . 2.000.768
Capital  Aracaju . . . . . . . . . . . 505.287

Fonte: IBGE - Censos Demográficos e Contagem Populacional; para os anos intercensitários, estimativas preliminares dos totais populacionais, estratificadas por idade e sexo pelo MS/SE/Datasus.

Todos os anos, no mês de junho, caminhoneiros de todo o país têm um encontro marcado em Itabaiana, cidade conhecida nacionalmente como Capital Nordestina dos Caminhoneiros, na região Agreste de Sergipe, onde acontece a tradicional Festa do Caminhoneiro.Uma tradição de 40 anos, o maior encontro nacional da categoria, realizado anualmente no período de 9 a 13 de junho, reúne caminhoneiros de todos os estados brasileiros em uma homenagem a Santo Antônio, padroeiro da cidade e, também, para comemorar o Dia do Caminhoneiro. Na programação são incluídos eventos religiosos e sociais, com ênfase à procissão (13 de junho), a shows artísticos, gincanas e desfile de caminhões.Paralelamente é realizada a Feira Nacional do Caminhão, exposição de produtos e serviços ligados ao setor de transportes e cargas, evento que ocupa lugar de destaque no calendário nacional do setor.

Festa da Cminhoneiro

As Festas Juninas fazem parte da tradição cultural sergipana. Durante o mês de junho, Sergipe vira um imenso arraial para celebrar os três santos: Santo Antônio, São João e São Pedro. Com o tema “Se Deus é brasileiro, São João é sergipano”, a festa tem muitas comidas típicas, fogos de artifício, animação e, como não poderia faltar, muito forró, xote, xaxado e baião. Quem passa os festejos juninos em Sergipe, nunca esquece.A diversidade dos festejos juninos em Sergipe é o que garante o maior São João do Brasil. Afinal são 75 cidades realizando os festejos, com destaque para Aracaju, Estância, Areia Branca, Itaporanga D´Ajuda e, no São Pedro, Capela e Muribeca. Quando os ponteiros do relógio se cruzam marcando zero hora do dia primeiro de junho, Sergipe se transforma no maior arraial brasileiro.

Quadrilha Junina

Pré Caju - Prévia Carnavalesca

Procissão fluvial realizada em várias cidades do Estado, sempre no mês de janeiro. Destaque para as procissões de Aracaju, no primeiro dia do ano; de Propriá e Neópolis, realizadas, respectivamente, no último domingo do mês e no primeiro domingo de janeiro. Em Aracaju, a procissão percorre o estuário do rio Sergipe e em Propriá e Neópolis, o São Francisco

Festa Bom Jesus dos Navegantes

Canyon de Xingó - Rio São Francisco

As cidades de São Cristóvão - quarta cidade mais antiga do Brasil - e Laranjeiras, com seus monumentos que remontam à colonização portuguesa, são tombadas pelo Patrimônio Histórico Nacional graças ao seu rico e belo acervo arquitetônico, cultural e religioso.
São Cristóvão, fundada por Cristóvão de Barros em 1º de janeiro de 1590, foi a primeira capital de Sergipe. Além de preservar um conjunto arquitetônico de grande beleza, datado dos séculos XVII e XVIII, guarda um fantástico patrimônio de arte sacra, considerado a terceira mais importante coleção do Brasil em número e qualidade de peças expostas no Museu de Arte Sacra.
Laranjeiras - o Berço da Cultura Negra de Sergipe - é um verdadeiro museu a céu aberto. A cidade guarda em seus monumentos traços marcantes da presença dos jesuítas na região, principalmente nos templos religiosos. A cidade formou a sua economia na cana-de-açúcar e no comércio de escravos, cuja presença influenciou a cultura, a religiosidade e as manifestações folclóricas como Cacumbi, Taieira, Chegança, São Gonçalo, Lambe Sujo e Caboclinhos cuja tradição se mantém viva até hoje.

São Cristóvão-Se

Aracaju - nome de origem tupi, junção das palavras arara e cajueiro -, é uma cidade moderna e tranqüila, de povo alegre e hospitaleiro, que mantêm a atmosfera de cidade calma, com grande vocação para deixar seus visitantes bem à vontade. Uma cidade planejada, fácil de conhecer.
No Centro Histórico, as antigas edificações, lembranças das primeiras décadas da construção da cidade, convivem harmoniosamente com toda modernidade que a capital sergipana oferece. Opções para entretenimento e lazer não faltam. Aqui você encontra modernos equipamentos turísticos e toda infra-estrutura para os mais diversos eventos. Belas paisagens naturais com extensas praias, dunas, coqueirais e manguezais surpreendem pela variedade e convidam para inesquecíveis passeios.

A cidade de Aracaju foi fundada em 1855, já com planejamento urbano, para abrigar a capital da Província. Naquele ano, o Presidente da Província, Inácio Joaquim Barbosa, transfere a capital de São Cristóvão para o povoado de Santo Antônio de Aracaju, na época uma aldeia cercada de pântanos e dunas, localizada à margem direita do rio Sergipe. São Cristóvão, primeira capital de Sergipe, não ofereceu mais as condições indispensáveis para uma sede administrativa e os senhores de engenho do Vale do Cotinguiba, maior região produtora de açúcar, exigiram a mudança, por Aracaju estar à beira-mar, facilitando o transporte da produção açucareira.A construção da cidade foi um desafio à engenharia, face à sua localização. O desenho urbano foi elaborado por uma comissão de engenheiros, tendo como responsável Sebastião Basílio Pirro. Naquela época, as cidades adaptavam-se às condições topográficas naturais, estabelecendo irregularidades no panorama urbano. No entanto, o engenheiro Pirro se contrapôs a essa irregularidade e Aracaju foi uma das primeiras cidades no Brasil a ter essa tendência geométrica. O centro do poder político - administrativo (atual Praça Fausto Cardoso), foi o ponto de partida para o crescimento da cidade. As ruas foram arrumadas geometricamente, como um tabuleiro de xadrez, todas direcionadas às margens do rio Sergipe.

Vista aérea de Aracaju-Se

PARA INCLUSÃO, EXCLUSÃO, ALTERAÇÃO, FAVOR ENVIAR E-MAIL PARA

pp6pp@ig.com.br    (Assunto do e-mail ATUALIZAR SITE PP6PP)